Estamos na adolescência do futuro

Estamos na adolescência do futuro

O último dia de Evento HOJE ganhou destaque pelo público que compareceu em massa ao Parque de Exposição de Concórdia para celebrar a energia da colaboração e do empreendedorismo.

 

O futuro imprevisível e ainda indecifrável foi o tema abordado pelo professor e especialista em comunicação, Dado Schneider. Segundo ele, vivemos um momento de transformação ‘covidigital’, na qual a velocidade da transformação é cada vez mais intensa e a mudança, mais complexa. 

 

“Estamos vivendo um tempo de mudança, com a velocidade de transformação em plena aceleração. Vai chegar um momento em que não daremos mais conta desse ritmo, mas relaxem, porque simplesmente é inevitável! Vejam que oportunidade temos pela frente: somos uma geração que vai viver mais de 100 anos. E vamos ser expostos a uma complexidade e um ritmo de mudanças aos quais não estamos preparados. Somos adultos inéditos”. 

 

No entanto, antes que a angústia do desafio de fazer frente a tamanho desafio nos tome de assalto, Schneider fez uma diferenciação: “Mudar não significa gostar de mudar, mas entender o que está acontecendo. Mudar no século XXI significa entender o que está acontecendo para tentar aceitar”. Simples assim. 

 

Ele argumentou que uma das crises que vivemos é experimentarmos a transição do século XX, que tinha uma estrutura que era vertical, de cima para baixo, com a autoridade imposta, para o XXI e sua agenda horizontal, que procura a colaboração, a inclusão, com a autoridade passando a ser conquistada. “Vivemos, há 20 anos, um embate entre o século XX e o XXI, e o anterior não deixa o próximo decolar. A pandemia nos fez retroceder, mas não nos tirou do processo de evolução. Estamos na adolescência do futuro”.