"Empreender é uma atitude!", afirma Geraldo Rufino no Evento HOJE

"Empreender é uma atitude!", afirma Geraldo Rufino no Evento HOJE

“Empreender não tem nada a ver com CNPJ, endereço, tem a ver com a atitude”. A frase é do empreendedor, Geraldo Rufino, durante a apresentação hoje, na Plenária A9. E ele continuou: “Se você não tem CNPJ, empreenda na empresa na qual você trabalha. Sinta-se dono e responsável por melhorar as condições daqueles à sua volta que estejam a se desenvolver, seja na sua empresa ou na empresa que te emprega. Comece a empreender na sua própria casa, com a sua família, criando condições novas para que todos possam ser impactados positivamente”.

 

Rufino foi criado na favela, começou a trabalhar aos sete anos como empacotador de carvão, depois catador de latinhas, ‘quebrou’ seis vezes, até fundar a JR Diesel, a maior empresa da América Latina em reciclagem e desmontagem de veículos. O segredo para tanta resiliência? “Entender que a pedra que a vida te coloca no caminho não é problema, é degrau, é para te fazer subir. É fundamental aprender a ouvir e a conviver com o diferente e isso acontece em casa, na família de cada um”, avalia. 

 

E ele coloca que a origem de cada um pouco determina a evolução de cada indivíduo. “A condição de pobreza de cada pessoa pode ser modificada pela quantidade de horas que estamos dispostos a trabalhar. Minha mãe foi minha mentora e me ensinou desde cedo a agradecer o privilégio de cada dia. Tudo o que precisamos para recomeçar é mais um dia. Considerando sempre a importância do tempo que ainda temos. Quanto tempo disponível temos para empreender e impactar a vida de alguém. Decidi dar mais valor ao meu tempo”.

 

Rufino voltou a frisar que a adversidade é inevitável. O que pode ser controlado é a forma com a qual nos deixamos impactar pelo medo, pela frustração e incerteza. “Quebrei seis vezes, mas nunca fracassei. Só perdi dinheiro, mas já sabia como andar de bicicleta, ou seja, foi só começar novamente. Tenho certeza que quebrei porque fui arrogante ou achei que sabia tudo e que tinha chegado lá. Ninguém chega lá. Sempre estamos recomeçando”, finalizou.